segunda-feira, 21 de maio de 2012

MUDANÇA DE HÁBITO: DA BEBIDA À CORRIDA


A Revista CONTRA-RELÓGIO, especializada em corrida e uma das mais conceituadas do país, publicou em sua edição de maio de 2012 uma matéria de autoria da Repórter Dart Araújo, a meu respeito, cujo texto é o seguinte:


" Mudança de hábito:
da bebida à corrida!
Por Dart Araújo
Correr é bom para muitas coisa, inclusive para ajudar os que lutam contra vícios que só mal trazem às pessoas, como o fumo e o álcool.

Frequentemente, nesta revista, trazemos histórias de superação de alguns corredores. Muitas bastante diferenciadas da que hoje iremos relatar. Alguns podem não se identificar com a  de Amâncio, no entanto é quase certo que você possui algum parente, ou até mesmo amigos que vivenciam esta situação. Não pretendemos trazê-lo uma narrativa penosa, mas sobretudo de exemplo, de um homem que no auge da sua maturidade despertou o interesse pela corrida e paralelamente a esta largou o vício da bebida. A história deste hoje corredor é com certeza de relevante superação e não nos caberia deixar de lado o seu encorajamento de se expor diante dos leitores da CR.
O gosto pela corrida chegou tardiamente na vida de José Amâncio Neto, ou melhor,  na hora exata. Bancário aposentado, o sergipano,  que se auto-intitula  corredor da terceira idade,  exibe uma disposição de causar inveja a qualquer jovem. Disciplinado, ele começou a correr em 2009, aos 65 anos, período em que ainda travava uma luta contra o alcoolismo.
Hoje, ex-viciado,  Amâncio relata que esta fase ficou para trás e de “levantador de copo” tornou-se um atleta amador. Apaixonado por corridas, o seu cotidiano deixou de ser numa mesa de bar, o que antes era bastante comum. Este trocou os amigos de “copo”, pelos amigos do grupo de corrida.
Emocionado, nos diz que o esporte mudou sua vida para melhor. Sobretudo porque se sente mais saudável, disposto e sem as dores marcadas pela idade. Seu convívio social hoje é outro; A família que o diga. “Tornei-me mais presente e deixei de colocar minha família em risco, como sempre fazia, quando bebia e dirigia”.
VICIADO EM ENDORFINA.  Amâncio enfatiza que, de viciado no álcool,  passou a ser um viciado em endorfina. “Esta foi a proeza que consegui, e que nem mesmo eu acreditava ser capaz. Por uns dois meses ‘contei postes’ e senti dificuldades para correr”. Além da idade, e do excesso de peso, Amâncio apresentava alterações fisiológicas em seus exames que o impediam de praticar. Mas que jamais o fizera desistir. Acreditava que se por 50 anos conviveu com a bebida, por que agora não conseguiria superar o vício através da corrida? E foi assim que ele reescreveu sua história.
Assim como antes dificilmente conseguia passar mais de 48 horas sem beber, hoje não consegue ficar semelhante tempo sem correr. “Tornei-me uma pessoa disciplinada, persistente e abnegada. Treino sob sol ou chuva, e tenho grande prazer em mostrar às pessoas, principalmente aos mais jovens, que com determinação e disciplina, se consegue o que antes parecia impossível. Em abril, farei 68 anos e me sinto uma pessoa feliz por ter despertado o gosto pela corrida e principalmente por ter deixado o vício da bebida.

“Correr não foi tarefa fácil, no entanto com o tempo muito aprendi”. E deixo uma dica aos mais jovens: invistam em saúde. Descubra alguma forma que lhe faça feliz e dê prioridade, dedique-se. Fazer atividades físicas é fundamental. Já está totalmente comprovado;  a máxima é verdadeira: com saúde você tem tudo, sem saúde nada se tem! Eu sou a prova disso. A corrida me faz uma pessoa melhor.”


No texto acima, faço a seguinte ressalva: foi inevitável a diminuição dos encontros com meus amigos de “copo”, mas trocá-los, jamais. São amigos de algumas décadas e nossas amizades continuam, graças a Deus, mesmo porque eles mesmos foram e continuam sendo meus maiores incentivadores, pois amigo de verdade sempre deseja o bem estar do outro.

Por outro lado, considero que a autora do texto foi muito feliz em fazer referência ao fato de que os leitores podem não se identificarem comigo, mas é muito provável que tenham algum parente ou amigo que enfrentam problemas semelhantes ao que enfrentei com a bebida.

Livrar-se de um vício como o álcool  é muito difícil. Não se pode negar que beber é prazeroso! Desse modo, a pessoa que recebe a benção de se libertar, não pode em nenhum momento fraquejar. Tem que continuar evitando o "primeiro gole", pois nunca se sabe se vai ter forças para resistir. Porisso evito ingerir quaisquer espécies de bebidas alcóolicas, há exatamente três anos, oito meses e onze dias.

No meu caso, eu precisei de ajuda médica e tenho certeza que as orações de minha esposa, Maria Graciene Oliveira Amâncio e de alguns verdadeiros amigos, foram e estão sendo fundamentais.

Também estou convencido de que estou conseguindo me manter sóbrio com a intercessão do Senhor do Bonfim e de Nossa Senhora Aparecida, de modo que agradeço diariamente a Eles por terem me concedido tamanha graça.

Quando eu bebia não frequentava a Igreja e nem rezava. Apesar de acreditar em Deus e me identificar como católico, não achava necessário.

A esse respeito, minha vida também mudou radicalmente. Atualmente faço parte da Campanha dos Devotos de Nossa Senhora Aparecida, e quase todos os dias, antes de ir treinar,  rezo o terço ouvindo o programa "Com a Mãe Aparecida", às 4h da manhã, o qual é retransmitdo pela Rádio Excélcior de Salvador, AM 840. Também assisto à missa aos domingos, na Igreja Nossa Senhora da Luz e quando não posso ir à Igreja, assisto pela internet, às 8h30m,  nos sites abaixo:

  ou




 De minha parte só tenho que agradecer. Sempre digo: se correr faz bem para a saúde,  rezar faz bem para tudo!!!
 Eu e minha esposa, Graciene Amâncio, na Igreja Nossa Senhora da Luz.

10 comentários:

  1. Olá, José Amâncio.
    Somente ontem li sua reportagem na Contra Relógio deste mês. Parabéns pela sua participação e pela sua trajetória até aqui. Realmente merece destaque e serve de inspiração.
    Abraço e força nas passadas!!

    Helena
    correndodebemcomavida.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Helena! Muito obrigado pelo incentivo. Espero que meu objetivo seja alcançado, que é motivar as pessoas a seguirem meu exemplo. Um forte abraço.

      Excluir
  2. Mais uma vez Amâncio o parabenizo pela sua luta. Saiba que você é exemplo para muitas pessoas. Ainda hoje eu comentei sobre sua história a um senhor que encontrei na Pane House, o mesmo estava dizendo o quanto foi difícil abdicar de certos alimentos desde que descobriu o diabete. Desde então ele também teve de largar o álcool. Comentei sobre sua história.

    Abraços e continue esta pessoa linda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma vez eu é que lhe agradeço Dart, pela atenção e pelo carinho! Você é uma pessoa especial. O mérito da divulgação na Contra-Relógio é todo seu, que criou um texto excelente. Muito obrigado por tudo. Um abraço.

      Excluir
  3. Parabéns Amâncio, todos sabemos que largar vícios não é tarefa fácil, mas para quem tem força de vontade e acredita em si e na ajuda divina tudo é possível!

    Agora está conhecido nacionalmente hein!?

    Bjs e BFS

    ResponderExcluir
  4. Parabéns amigo Amâncio,
    Largar o vícios não é tarefa fácil.
    Principalmente quando é a famosa cervejinha que todos acham que não faz mal nenhum.
    Quando uma só latinha não satisfaz é sinal de que a coisa esta errada.

    abraços
    Osmir

    ResponderExcluir
  5. Olá, Sr. José Amâncio,

    Fico cada dia mais feliz por ter embarcado nesse mundo da corrida. Além das realizações pessoais que eu tenho alcançado a cada dia, ainda tenho a oportunidade de conhecer tantas pessoas e suas histórias fascinantes de superação. Você sem dúvida é mais uma dessas pessoas que inspiram outras a mudar de vida.

    Obrigado pela visita lá no "Confissões de um Confessor". Agradeço ao Sr. Osmir que nos "apresentou", já botei seu blog na minha lista de leituras obrigatórias.

    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Parabens pela matéria Amancio .. é muito bom correr e mudar os habitos .. estou fazendo isso pela minha saúde também ..
    Continue assim amigo ..
    Abraço

    ResponderExcluir