quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

DINHEIRO & PROSPERIDADE



"Dinheiro traz felicidade para você?

Todos temos uma resposta irônica para esta pergunta, não é mesmo? Mas, piadas a parte, pense no sentido da palavra felicidade para você.

Você ainda curte seus prazeres de adolescente? Se não curte mais, em algum momento da vida você deliberadamente escolheu deixar de curtir aqueles prazeres? Você já deu um abraço forte nas pessoas que você ama nesta semana? 

Conseguiu se espreguiçar na cama por uns dois minutos de manhã? Se você é pai ou mãe, quantas horas você dedicou para curtir o carinho de seu filho na última semana? Quantas horas ficou debruçado na janela para ver o espetáculo que a última chuva proporcionou, ao fazer a água correr pela rua?

Muitas pessoas estão deixando de curtir as coisas mais importantes da vida. Estão deixando a vida simplesmente passar. Quanto custaria a você gastar um pouquinho de seu tempo para, simplesmente, curtir? Nada.

Perceba que curtir a vida pode não custar nada – se você quiser. Porém, você não consegue aproveitar nem uma pequena parcela da enorme quantidade de presentes que Deus lhe dá, todos os dias. 

Dentre as milhares de desculpas para não aproveitar esses lances de felicidade, a principal é a correria do dia a dia, justificada por um ritmo intenso de trabalho, que, por sua vez, é justificado para lhe trazer dinheiro, o qual será usado para pagar as contas e para lhe dar acesso às coisas que lhe dão prazer.

Curiosamente, abrimos mão de prazeres, da família, dos amigos e de nós mesmos para desfrutar disso após o trabalho, provavelmente gastando dinheiro para tirar o atraso de forma mais intensa. Perceba bem: as melhores coisas da vida estão disponíveis para qualquer ser humano.

Ganhar bem é diferente de ser rico. Está cheio de gente com muito dinheiro e que declaradamente não são felizes, assim como tem muita gente que vive humildemente e diz de boca cheia que é feliz.

Aqueles que conseguem unir o útil ao agradável certamente conseguem isso porque buscam esse objetivo conscientemente. Talvez esteja na hora de você acionar sua consciência para uma vida mais rica."

Autor: Gustavo Cerbase - site: www.maisdinheiro.com.br


RICO OU POBRE?



“Tenho a intenção de processar a revista "Fortune", porque fui vítima de uma omissão inexplicável. 

Ela publicou uma lista dos homens mais ricos do mundo, e nesta lista eu não apareço. 

Aparecem: o sultão de Brunei, os herdeiros de Sam Walton e Mori Takichiro.

Incluem personalidades como a rainha Elizabeth da Inglaterra, Niarkos Stavros, e os mexicanos Carlos Slim e Emilio Azcarraga.

Mas eu não sou mencionado na revista.

E eu sou um homem rico, imensamente rico. Como não, vou mostrar a vocês: Eu tenho vida, que eu recebi não sei porquê, e saúde, que conservo não sei como.

Eu tenho uma família, esposa adorável, que ao me entregar sua vida me deu o melhor para a minha; meus filhos maravilhosos dos quais só recebi felicidades, netos com os quais pratico uma nova e boa paternidade.

Eu tenho irmãos que são como meus amigos, e amigos que são como meus irmãos.

Tenho pessoas que sinceramente me amam, apesar dos meus defeitos, e a quem amo apesar dos meus defeitos.

Tenho quatro leitores a cada dia para agradecer-lhes porque eles lêem o que eu mal escrevo.

Eu tenho uma casa, e nela muitos livros (minha esposa iria dizer que tenho muitos livros e entre eles uma casa).

Eu tenho um pouco do mundo na forma de um jardim, que todo ano me dá maçãs que iria reduzir ainda mais a presença de Adão e Eva no Paraíso.

Eu tenho um cachorro que não vai dormir até que eu chegue, e que me recebe como se eu fosse o dono dos céus e da terra.

Eu tenho olhos que vêem e ouvidos para ouvir, pés para andar e mãos que acariciam; cérebro que pensa coisas que já ocorreram a outros, mas que para mim não haviam ocorrido nunca.

Eu sou a herança comum dos homens: alegrias para apreciá-las e compaixão para irmanar-me aos irmãos que estão sofrendo.

E eu tenho fé em Deus que vale para mim amor infinito.

Pode haver riquezas maiores do que a minha?

Por que, então, a revista "Fortune" não me colocou na lista dos homens mais ricos do planeta? "

E você, como se considera? Rico ou pobre?

Há pessoas pobres, mas tão pobres, que a única coisa que possuem é ... DINHEIRO”.

Autor: Armando Fuentes Aguirre (Catón)

Fotos: 
1) minhas netas: Marina, Lara e Bianca
2) minhas netas trigêmeas: Maria Luiza, Mariana e Maria Isabel
3) minhas netas: Lara e Laís
4) meu neto: Guilherme Amâncio 

Obs. Postagem editada em 01/06/2012. 

sábado, 30 de outubro de 2010

SAÚDE - Abstenção do álcool



"SAÚDE: A abstenção do álcool é benéfica ao cérebro. Pesquisas comprovam que o cérebro é muito suscetível a lesões provocadas por álcool. Entretanto, estudos e pesquisas sérias indicam que áreas do cérebro podem recuperar-se após cerca de 2 anos de abstinência. Isto pode sugerir que alcoólatras em recuperação podem, pelo menos parcialmente, reverter alguns dos danos no tecido cerebral se conseguirem ficar longe da bebida."

A vida é muito boa para ser desperdiçada.

Eu me libertei do álcool há dois e praticamente renasci. Pensei que não era possível viver sem beber, mas descobri que é, e, sobretudo, é muito melhor.

Beber pouco, socialmente, como se diz, é muito agradável. Acontece que, do "socialmente" para o "excessivamente" é um passo e aí é que mora o perigo.

Cuido bem do seu corpo, afinal, você mora nele. Pratique atividades físicas.

Eu me orgulho muito de ter conseguido me livrar do vício álcool e ter passado a fazer atividades físicas, mais precisamente CORRER. Mudei minha vida, como pode ser comprovado pelas fotos que me mostram antes, quando eu bebia e hoje, aos 66 anos, participando de corridas de rua, fazendo novos amigos e vivendo plenamente.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

CORRER FAZ BEM 2


Ontem dia 08/08/2010, dia dos pais, participei da 2ª etapa da Corrida da Adidas aqui em Salvador. Fiz o tempo de 1h3m29s. Com relação a minha corrida anterior de 10 km, que foi a Riachuelo, reduzi meu tempo em 4 minutos. Muito bom mesmo. É incrível a gente saber que pode mais, que é possível se superar, basta ter força de vontade e determinação. Eu estou conseguindo isso e tenho muito orgulho.

sábado, 7 de agosto de 2010

CORRER FAZ BEM


É a ciência que diz: você dorme melhor, perde peso, afasta as doenças e fica mais esperto.

Eu sou exemplo. Comecei a correr há um ano e posso garantir que minha vida mudou para melhor. O que parecia impossível hoje é uma realidade. Consigo correr 10 km em pouco mais de uma hora. Para mim, que estou que 66 anos e pesava 100 kg, é algo extraordinário.

Minha primeira grande vitória foi a perda de peso, pois agora estou pesando somente 84 kg. Aliás, esta não foi minha grande vitória. A maior de todas foi deixar o vício do álcool. Tornei-me mais feliz, mais saudável e com um tipo de vício que só acrescenta coisas boas.

Correr é a atividade para todos os tipos de clima. Chuva, frio, sol, vento – não existe desculpa para não sair para correr. Esteja você com pouca roupa, esteja todo encapotado, encare como outro desafio. É uma atividade para climas imprevisíveis.

Quando você faz exercícios leves e moderados, libera endorfinas naturais que trazem bem-estar e reforçam a luta contra o estresse, além de naturalmente deixarem você feliz.

Correr nas primeiras horas do dia traz experiências que vale a pena aproveitar. Enquanto o resto do mundo dorme, você é o primeiro a pisar naquela pista ou trilha; além disso, as ruas desertas são só suas, para você assistir ao glorioso nascer do sol sem os barulhos da cidade para atrapalhar.

É possível reduzir os sinais de envelhecimento correndo regularmente. O aumento da circulação leva oxigênio e nutrientes de forma mais eficiente até as células da pele, ao mesmo tempo em que expulsa as toxinas prejudiciais. Os exercícios criam o ambiente ideal para melhorar a produção de colágeno que dá suporte à pele, ajudando a diminuir a aparência enrugada.

Para correr você não precisa de manual de instruções. Se você é capaz de andar é capaz de correr. Esse período que você dedica diariamente aos exercícios é um dos pontos principais do seu dia, esteja ele vagamente anotado na sua agenda mental, esteja programado no seu smartphone. Isso ajuda a organizar todas as outras tarefas e também proporciona tempo para pensar na agenda do dia.

Não existe jeito melhor de conhecer uma nova cidade que correr pelas ruas. Além de dar a você uma noção do lugar, irá energizá-lo após a corrida, zerar seu relógio biológico para qualquer fuso e proporcionar a chance de observa os habitantes locais.

Enquanto corre, um adulto utiliza dez vezes mais oxigênio do que precisaria se estivesse sentado na frente da TV pelo mesmo período. Com o tempo, o hábito de correr vai fortalecendo o sistema cardiovascular e permitindo que o coração e os pulmões trabalhem melhor, mandando mais oxigênio para as áreas que mais precisam, de forma mais rápida. Isso significa que você pode fazer mais exercícios com menos esforço.

A corrida tonifica os músculos dos glúteos e das coxas mais rápido que qualquer outro exercício – espreme o corpo até sair toda gordura em excesso. Ademais, correr protege seu coração e pode diminuir até pela metade o risco de doenças coronárias.

Um grupo de corrida é ótimo para fazer amigos. Está comprovado que pessoas que têm mais amigos reduzem em mais de 60% o risco de morrer, pois sua pressão sanguínea é menor, e o sistema imunológico, mais forte.

A corrida é uma das poucas atividades que você pode fazer juntamente com toda a sua família, já que não requer aptidões nem habilidades e assim lhe permite passar mais tempo com as pessoas que você ama.

Alguns esportes têm um limite de idade após o qual as pessoas se aposentam. A corrida não - pode ser feita aos 70, 80, 90....

A corrida é sua terapia. Não há jeito melhor de fugir das pressões e do estresse que calçar os tênis e simplesmente sair para correr. É só você e a rua – tempo para organizar a vida, solucionar questões e, invariavelmente, terminar o exercício sentindo-se melhor que quando começou.

Enfim, correr é de graça. Tudo o que você precisa é um par de tênis, shorts e camiseta.

Texto adaptado da reportagem – 47 Motivos para Amar a Corrida – Revista Runner’s World – edição de abril 2010.

sábado, 24 de julho de 2010

O BEM E O MAL


“Procure nunca ver o mal em ninguém, mesmo quando o mal for acentuado, tente encontrar o bem. Porque o que quer que você veja, crescerá em você” – Osho

O ser humano, em geral, tem uma capacidade crítica imensa. Dos relacionamentos sociais aos mais íntimos costumamos perceber e apontar mais os defeitos alheios do que as qualidades. Acontece que esta prática, além de injusta, faz mal a nós mesmos.

Assim como o Universo, nós somos formados por dois pólos, o positivo e o negativo. Temos qualidades e defeitos, ser uma pessoa boa ou má, é uma questão de visão, de como olhamos para o outro. E por isso a forma como vemos o mundo e as pessoas, falam muito sobre nós e sobre a nossa alma.

Sabe aquela velha história de que quando uma pessoa está apaixonada ela vê o mundo cor de rosa? É mais ou menos assim. O nosso estado de espírito influencia diretamente em nossas percepções, assim como elas influenciam em nosso estado de espírito.

Perceber freqüentemente o mal do próximo pode ser um forte sinal de tristeza e amargura. Quando uma pessoa não está feliz, fica mais propensa a enxergar o lado cinza da vida, o lado ruim das coisas. E ver apenas coisas feias acaba alimentando o nosso lado negativo.

Ao contrário, uma pessoa de bem com a vida, alegre, normalmente terá uma visão mais positiva do mundo. E por isso, acaba dando mais atenção às qualidades do outro e compreendendo os defeitos. Isso faz com se torne cada vez melhor e mais evoluída como ser humano.

É claro que existem pessoas com defeitos nítidos, nas quais o lado ruim se destaca mais que o bom, como é o caso de assassinos, criminosos, estupradores. Mas esses são exceções, existe um desequilíbrio muito grande nessas almas e não cabe a nós, mortais, julgá-las.

Nesses casos, onde a maldade é nítida e desconcertante, oremos, pois é apenas isso que podemos fazer. Quanto ao amigo mentiroso, a irmã invejosa, o vizinho sem educação, releve. Olhe para o melhor lado do mundo, traga para si só o que há de melhor.

Por: Márcia Fernandes

quarta-feira, 7 de julho de 2010

25 PASSOS PARA UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL


No final do século 20 apareceram os exercícios aeróbicos, isométricos, os programas de emagrecimento de Richard Simmons, a dieta do Dr. Atkins e uma enxurrada de aparelhos para exercícios – deixando-nos completamente confusos e sem saber por onde começar. Então, o que realmente funciona? Aqui vão algumas dicas que te deixarão em forma e te permitirão viver de maneira mais saudável.

1: Siga um programa de exercícios balanceados
Uma caminhada rápida de 30 minutos enquanto você desfruta do nascer do sol queima algo em torno de 1.500 calorias por semana – ou seja, 78 mil calorias por ano. Exercícios cardiovasculares são excelentes para o coração e pulmão, mas adicione à sua rotina uma ou duas sessões semanais de musculação para tonificar seus músculos.

2: Faça exercícios junto de seus familiares
Joguem basquete, futebol ou façam uma trilha juntos. Vocês estarão mais próximos uns dos outros e ainda ficarão em forma.

3: Invista em uma corda de pular
Este é um excelente exercício e pode ser feito a qualquer hora do dia. Defina uma meta para, por exemplo, um total de pulos durante 10 minutos e o exercício ficará ainda mais desafiador.

4: Tenha um parceiro de treinos
Saber que alguém está te esperando para treinar já é um motivo e tanto para você não faltar. Além disso o treino é, sem dúvida, bem mais agradável quando se pode jogar também um pouco de conversa fora.

5: Exercite-se dentro d´água
Confira o que há de aulas dentro da água como hidroginástica e natação na academia que você freqüenta. Exercícios feitos dentro d´água aliviam o stress e as dores nas costas e articulações.

6: Movimente-se enquanto trabalha
Levante-se e caminhe um pouco nas suas “paradas” dentro do escritório. E quando em frente ao computador, sente-se corretamente.

7: Faça pequenas e frequentes refeições durante o dia
É melhor comer seis pequenas refeições durante um dia inteiro do que três grandes refeições. Quanto menor a refeição, menos o seu estômago irá esticar.

8: Hidrate-se tomando água
Beba, no mínimo, oito copos de água durante o dia. Isso não inclui café, refrigerante ou suco já que eles possuem calorias extras.

9: Tome sempre um bom café da manhã
Pular o café da manhã é um método que muita gente utiliza quando quer emagrecer. Mas estudos já comprovaram que pessoas que tomam café da manhã regularmente têm menos chance de se tornarem obesas.

10: Não polua o seu corpo
Evite o cicarro, excesso de álcool e drogas ilegais. Tudo isso faz mal à saúde e podem inibir a perda de peso.

11: Cozinhe de forma saudável

Pare de fritar e opte por assar ou grelhar a sua comida. A fritura só acrescenta calorias desnecessárias à comida.

12: Saboreie os alimentos
Quando estiver comendo, mastigue a comida devagar. Saboreie o alimento e preste atenção nos cheiros e gostos. Quanto mais você mastigar, mais você irá senti-lo.

13: Acorde mais cedo

Comece o seu dia mais cedo. Levantar da cama junto com o nascer do sol ajuda o relógio de seu corpo a funcionar melhor. Isso também cria um melhor padrão de sono deixando você energizado durante o dia todo.

14. Proteja-se do sol

O câncer de pele é o tipo mais comum de câncer. A exposição ao sol aumenta o risco, então quando não é possível evitá-lo cubra todo o seu corpo com um bom protetor solar.

15: Esteja emocionalmente bem
Se você estiver emocionalmente mal, poderá enfraquecer seu sistema imunológico. Não ignore o que quer que esteja passando em seu coração e mente. É saudável reconhecer suas emoções.

16: Mantenha seus dentes saudáveis

Uma causa comum da perda de dente após os 35 anos é a “doença do chiclete”. Só masque chicletes sem açúcar e escove e passe fio dental diariamente.

7: Fuja do stress
O stress pode causar ou agravar muitas condições de saúde. Então, não se aborreça por qualquer coisa!

18: Coma cinco ou mais porções de frutas e vegetais por dia
Deixe as frutas e vegetais nas prateleiras da frente de sua geladeira para que seja fácil alcançá-los quando bater aquela fominha.

19: Conheça a ti mesmo
Conhecer o histórico de saúde da sua família pode te ajudar a manter-se saudável. Muitas doenças são hereditárias e preveni-las pode ser o melhor remédio.

20: Cuide de sua saúde mental

A depressão é uma doença séria e que precisa ser tratada. Você não tem culpa, então não tenha medo de conversar sobre o assunto com um médico.

21: Tenha uma boa noite de sono
Noite mal dormida causa stress e aumenta os níveis de cortisol e insulina no corpo, promovendo ao mesmo tempo a retenção de gordura e tornando mais difícil a perda de peso.

22: Faça exames nos seios regularmente
O melhor período para as mulheres fazerem o auto-exame das mamas é logo na semana seguinte à menstruação, quando o tecido da mama está menos sensível e inchado.

23: Tire uma soneca

Muitos médicos têm indicado e comentado os benefícios de uma soneca de 30 a 40 minutos por dia. Experimente!

24: Cante alto
Cante, cante muito! Não importa se você não tem voz para isso! No chuveiro, no carro, ou em qualquer lugar, cante alto. Este é um bom modo de mandar o stress para bem longe.

25: Curta a vida

Embora seja importante ter um bom emprego e assumir responsabilidades, a vida precisa ser desfrutada. Solte-se! Ria de si mesmo e divirta-se o mesmo tanto que você trabalha!

terça-feira, 29 de junho de 2010

Correr é Fantástico


Comecei a correr em setembro de 2009, 04 meses após haver completado 65 anos. Já estava há 11 meses sem ingerir uma gota sequer de bebida alcoólica e vivia em busca de um novo círculo de amizades, uma vez que deixei de freqüentar as rodas de bar, aonde encontrava a maioria de meus amigos.

Descobri então o Clube de Corrida. É um local extraordinário para se fazer novas amizades, justamente com pessoas que buscam o mesmo objetivo, qual seja melhorar a qualidade de vida. Correr não é fácil, exige muito do corpo, mas é muito gratificante descobrir que é possível, desde quando se obedeça a um treinamento bem planejado.

Comigo foi assim. Comecei bem lento, intercalando caminhada com corrida de poucos metros, progressivamente. Com um mês já corria um km e assim fui evoluindo. No quinto mês já me dispus a participar de minha primeira prova oficial, que foi a Corrida Sagrada, de 6.8 km, saindo da Igreja da Conceição da Praia até a Colina do Bonfim. Fiz o percurso em 45 minutos. Foi extraordinário, considerando minha idade, meu peso (85 quilos) e o pouco tempo que tinha de treinamento.

No dia 27/06/2010 participei de minha primeira prova de 10 km. Foi a Corrida Riachuelo. Fiz o tempo de 01h07min. É um tempo muito alto para um atleta, mas para mim, que há um ano e 10 meses atrás pesava 100 kg, bebia 2/3 litros de cerveja diariamente, é uma conquista fantástica.

XXVIII CORRIDA RIACHUELO RESP. :2 D NAVAL MARINHA DO BRASIL REALIZ. :27/06/2010 Percurso : 10 KM CLASSIFICACAO GERAL POR CATEGORIA SEM PREMIAÇÃO

7

806

JOSE AMANCIO NETO

M

28/04/1944

66

01:07:05

quarta-feira, 2 de junho de 2010

VEJA O LADO BOM


Cinco maneiras de deixar o pessimismo de lado




Até o coração dos otimistas é mais forte. Carregar aquela certeza de que tudo vai dar errado faz mal, dizem especialistas. Pessimismo em excesso também dificulta a vida social e impede realizações. Se você está no time dos que tendem ao negativo, comece a pensar no caminho inverso. Acredite, isso é possível.

O pessimista, às vezes, pode confundir-se com uma pessoa cautelosa, prudente, e até mesmo, realista. Porém, essas qualidades não são características de quem vive de mal com a vida. Para a psicóloga e membro do Conselho de Psicologia do Rio de Janeiro, Noeli Godoy, trata-se de conceitos totalmente diferentes. “O pessimismo emperra todo e qualquer projeto pessoal. Muitos confundem pessimismo com realismo ou cautela. Realismo, cautela, prudência são virtudes dos que são empreendedores, portanto, otimistas. Os pessimistas, por sua vez, tendem a se isolar, a não mais acreditar em si e no próximo. Param no tempo e no espaço, perpetuando o sofrimento”, explica ela.

Pensar somente em coisas desagradáveis, negar o lado positivo e viver reclamando de tudo tem consequências também para a saúde. Uma recente pesquisa realizada pela Columbia University Medical Center, mostra que o coração dos otimistas é mais resistente a doenças cardíacas.

“O pessimismo é fonte de paralisia, tristeza, angústia. As pessoas tendem a se isolar, a não mais acreditar em si e no próximo. Param no tempo e no espaço, perpetuando o sofrimento. E à a medida que o pessimismo se acentua, perde-se a esperança de realizar novas ações, podendo acarretar em sintomas depressivos e de pânico, medo de tudo e de todos”, ressalta a psicóloga.

Até mesmo nas situações mais adversas, é possível ver o lado positivo, garante ela. Situações de perda, de rompimento ou de profunda tristeza podem ajudar a conviver melhor com as dificuldades. “Quando cultivamos a capacidade do aprendizado em toda e qualquer circunstância da nossa vida. Não quer dizer que não vamos sofrer, quer dizer que podemos enxergar para além das dores, do sofrimento. Assim desenvolveremos a capacidade de criar novas possibilidades para lidar com as dificuldades. O pensamento positivo traz boas energias que nos ajudarão quando alguma adversidade se apresentar”, aconselha Godoy.

Quer saber a quantas anda o seu pessimismo? Faça uma experiência. Ao fim do dia, relembre os acontecimentos e saiba quais foram mais marcantes na sua memória. Se você só consegue se lembrar do que deu errado, aprenda como ver o lado bom da vida a partir das dicas elaboradas pela psicóloga Noeli Godoy.
Cinco maneiras de deixar o pessimismo de lado




1. Sempre procure tirar aprendizado das adversidades. É o aprendizado que nos fortalece e possibilita criar linhas de fuga daquilo que nos oprime e impede de caminhar;

2. Acredite no seu potencial. Somos capazes de enfrentar nossas dores com realismo e esperança. É nosso potencial que nos impulsiona a seguir em frente e nos mantêm de cabeça erguida;

3. Sorria, apesar das dificuldades. O sorriso tem a propriedade de espantar os males, o mau humor. Não estamos cegos para a realidade, mas sorrimos na esperança de dias melhores. Andar triste e cabisbaixo não resolve nossos problemas. O sorriso é bálsamo e fortificante;

4. Procure relaxar. Não tome decisão alguma se estiver preocupado (a) ou aborrecido (a). Decisões tomadas com este espírito não costumam funcionar. Reflita, pare e pense um pouco mais. Depois, decida como continuar a caminhada;

5. Renove sempre as esperanças. E nunca deixe de sonhar e acreditar, por mais difícil que pareça. Como bem diz o ditado: "A esperança é a última que morre!".

Por Maria Fernanda Schardong.
Fonte: WWW.maisde50.com.br

segunda-feira, 24 de maio de 2010

O PREÇO DO SEU SONHO


Doze conselhos essenciais para você desenvolver o gosto pelo que faz:

FOTO: Minha participação na Fila Night Run. 5 km em 34m12s. Inimaginável há um ano atrás.

Tenha metas claras

A história da humanidade é uma coleção infinita de vidas desperdiçadas. Amores que não criam relacionamentos gratificantes. Talentos que não se transformam em carreiras de sucesso. Os seus objetivos vão ajudar a manter o foco e evitar o desperdício de tempo, energia e dinheiro.

Eleve as suas expectativas

Os campeões sempre querem escalar a próxima montanha. Acomodação é sinal de pré-falência, pessoas com sonhos grandes olham para o futuro e criam energia para crescerem. Os perdedores dizem: "isso não é para nós". Os vencedores procuram uma forma de realizar o seu objetivo .Comemore cada vitória, mas no dia seguinte parta para uma nova viagem.

Tenha um orientador

Viver é ter de decidir no meio da neblina, com a consciência de que o resultado das nossas decisões vai ser conhecido somente quando pouco restar a ser feito. Procure alguém de confiança, de preferência, mais experiente e bem sucedido para lhe orientar nos momentos de indecisão.

Pague o preço do seu sonho

Sonhar é o primeiro passo, porém, depois do sonho vem o trabalho. Ninguém consegue nada de graça na vida. O pódium é daqueles que aprendem a lutar por suas metas. É muito melhor investir no sacrifício da realização do que administrar a eterna dor da frustração.

Amplie os seus relacionamentos profissionais

Os amigos são a melhor referência em um momento de crise e a melhor fonte de oportunidades no momento de expansão. Ter bons contatos é essencial em momentos decisivos. Invista em seu networking.

Aprenda a trabalhar em velocidade

O ritmo do mundo só vai acelerar, você já observou como as pessoas sobem e descem a um ritmo frenético? Quem aprender a produzir sob pressão vai levar uma vantagem infinita.

Seja organizado e planeje bem antes de iniciar a mudança

Os arquitetos gostam muito de conhecer bem as pessoas, discutir muito o projeto antes de iniciar a obra. Fazer tudo de supetão leva a um desgaste desnecessário. A melhor ação é sempre a análise consistente do novo projeto de vida.

Celebre as vitórias

Compartilhe seu sucesso com pessoas queridas. Mesmo as pequenas conquistas devem ser celebrada com alegria. Grite, chore, encha-se de energia para os próximos desafios.

Realize

Estabeleça um objetivo e parta para a ação. Ficar imaginado como seria bom ver seu sonho realizado, não vai torná-lo realidade. Planejar e cumprir o passo-a-passo é que permitirá o sucesso da empreitada.

Relacione-se

Relacionar-se com as pessoas é uma das qualidades mais exigidas de um profissional, pois é convivendo que aprendemos a compreender e ajudar. Duas características que todos os líderes devem ter de sobra.

Delegue

Confiar no parceiro com o qual trabalha é a grande virtude de um líder, só assim os dois poderão crescer dentro da empresa. Se você não treinar alguém para o seu cargo, permanecerá onde está para sempre, pois ninguém saberá fazer melhor do que você. Para subir é necessário delegar.

Seja Utópico e lute pela sua utopia

Já pensou a vida sem o avião? Se Santos Dumond não acreditasse em sua utopia, é provável que esse instrumento tão comum, ainda não fizesse parte de nosso cotidiano. Portanto, acredite na sua utopia e mãos à obra.

*Roberto Shinyashiki é escritor e palestraste e prepara um novo livro sobre liderança. Email: robertoshinyashiki@editoragente.com.br

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Ser Feliz não é Pecado


"A felicidade é desprezada por muita gente. A pessoa feliz sofre o preconceito de parecer uma pessoa vazia, sem conteúdo. No entanto, algo ela tem, senão não incomodaria tanto. Será que é porque ela nos confronta com nossa própria miséria existencial? É irritante ver alguém naturalmente linda, rica, simpática, inteligente, culta, talentosa, apaixonada e, ainda por cima, magra! Essa ninfa nunca ouviu falar em insônia, depressão, dívidas, mousse de chocolate?

Os felizes ainda estão associados ao padrão “comercial de margarina”, portanto, costumam ser idealizados - e desacreditados. É como se fossem marcianos, só que não são verdes. Por isso, damos mais crédito aos angustiados, aos irônicos, aos pessimistas. Por não aparentarem possuir vínculo com essa tal felicidade, dão a entender que têm uma vida muito mais profunda. Você é feliz? Não espalhe, já que tanta gente se sente agredida com isso. Mas também não se culpe, porque felicidade é coisa bem diferente do que ser linda, rica, simpática e aquela coisa toda. Felicidade, se eu não estiver muito enganada, é ter noção da precariedade da vida, é estar consciente de que nada é fácil, é tirar algum proveito do sofrimento, é não se exigir de forma desumana e, apesar (ou por causa) disso tudo, conseguir ter um prazer quase indecente em estar vivo.

O psicanalista Contardo Calligaris certa vez disse uma frase que sublinhei: “Ser feliz não é tão importante, mais vale ter uma vida interessante”. Creio que ele estava rejeitando justamente esta busca pelo kit felicidade, composto de meia dúzia de realizações convencionais. Ter uma vida interessante é outra coisa: é cair e levantar, se movimentar, relacionar-se com as pessoas, não ter medo de mudanças, encarar o erro como um caminho para encontrar novas soluções, ter a cara-de-pau de se testar em outros papéis - e humildade para abandoná-los se não der certo. Uma vida interessante é outro tipo de vida feliz: a que passou ao largo dos contos-de-fada. É o que faz você ter uma biografia com mais de 10 páginas.

Se você acredita que ser feliz compromete seu currículo de intelectual engajado, troque por outro termo, mas não cuspa neste prato. Embriague-se de satisfação íntima e justifique-se dizendo que é um louco, apenas isso. Como você sabe, os loucos sempre encontram as portas do céu abertas.

Rita Lee, que já passou por poucas e boas, mas nunca se queixou de não ter uma vida interessante, anos atrás musicou com Arnaldo Batista estes versos: “Se eles são bonitos, sou Alain Delon/ se eles são famosos/ sou Napoleão/se eles têm três carros/ eu posso voar”. Também faço da Balada do Louco meu hino, que assim encerra: “Mais louco é quem me diz que não é feliz”.

Eu sou feliz."

(Martha Medeiros, do livro ‘Divã’, publicado em 2002; este livro deu origem a uma peça e depois a um filme, ambos estrelados pela atriz Lilia Cabral)

Foto: Eu, minha mulher e meus quatro filhos, no dia das mães (09-05-2010)

sexta-feira, 7 de maio de 2010

O que faz você Feliz?


A curiosidade move os inquietos, o amor, os apaixonados, e você, o que motiva a sua existência? Cuidar dos netos, trabalhar com aquilo que gosta, superar limites. Todos nós somos movidos por um desejo, uma paixão que nos faz seguir em frente. Mas nós sabemos - e você também - que, nem sempre, reconhecemos exatamente do que é mesmo que devemos ir atrás. Em outras palavras, o que nos faz vibrar e experimentar aquela sensação de extrema, por que não, felicidade?

Segundo o psicólogo americano, Abraham Maslow, criador da teoria da motivação, o ser humano é um ser de necessidade. Para ele, a motivação é o resultado dos estímulos que impulsiona os indivíduos, levando-os à ação. E para que exista essa ação é preciso suprir uma necessidade, seja ela externa ou do próprio organismo. Saindo da teoria, chegando à prática. Desde a necessidade de se alimentar, dormir, até a necessidade de autoconfiança, respeito e prestígio, o ser humano é sempre motivado por alguma coisa.

A psicóloga e especialista em Gerontologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) Andrea Fernandes concorda. Segundo ela, a motivação é capaz de mudar trajetórias. "Tentar coisas novas, descobrir novos lugares e aptidões são atitudes que aumentam as chances de encontrar prazer naquilo que fazemos. Inovar é um bom caminho para descobrir a verdadeira motivação que nos faz viver”, afirma ela.

Andrea Fernandes é tão motivada a falar de motivação - e o trocadilho é proposital -, que reuniu, para o maisde50, as formas mais fáceis de ajudar você a descobrir o que move a sua vida.

Nem pense duas vezes. Siga os 10 passos abaixo:

1. Descubra o que te dá prazer
Embora estejamos em constantes mudanças, há certamente coisas e ações que gostamos mais ou menos de desempenhar. Ao saber identificar o que nos proporciona mais prazer e o que temos menos tolerância, podemos fazer nossas escolhas com mais clareza, estando em contato com situações positivas e evitando as que causam desprazer.

2. Experimente
Tentar coisas novas ou tentar novamente a mesma atividade com outro tipo de enfrentamento pode nos fazer muito bem. Às vezes, uma atividade que consideramos chata pode se transformar em agradável, dependendo de como estamos nos sentindo naquele dia ou dependendo da companhia, por exemplo. Além disso, tentar novas aptidões ou situações aumenta a chance de encontrarmos mais coisas que nos deem prazer.

3. Diversifique
Desempenhar diferentes funções e fazer atividades diferentes amplia o leque de coisas prazerosas que podemos encontrar no dia a dia e que, até então, eram por nos desconhecidas. Descobrir novos lugares ou até mesmo novos amigos nos faz encontrar outros fatores positivos. Ao fazer várias coisas, ampliamos o número de ações prazerosas, ampliando a nossa fonte de prazer.

4. Busque coisas novas, mas resgate o velho também
Saber aumentar os lugares ou ações onde encontramos prazer nos faz ficar menos dependente de uma fonte só, ou seja, na ausência deste fator especifico que nos dá prazer, temos outro lugar para encontrá-lo. Isto quer dizer que buscar novos lugares é fundamental para termos mais chance de nos sentirmos vivos, alegres, porém não devemos abandonar ou esquecer as fontes de prazer que tínhamos anteriormente. Desta forma, poderemos caminhar livremente, tendo mais opção e possibilidade de encontrarmos a felicidade acumulando experiências do que as substituindo.

5. Ache parceiros que compartilhem da mesma ideia
Ninguém vive sozinho no mundo. Compartilhar as experiências e emoções fica muito mais agradável quando estamos acompanhados. Ter a presença de alguém para dividir e apreciar os momentos que consideramos bons e incríveis afasta o sentimento de solidão, nos inserindo cada vez mais na rede social, o que por sua vez, aumenta ainda mais a chance de descobrirmos novas possibilidades de prazer e alegria.

6. Encontre pessoas diferentes
Embora estar em contato com pessoas que gostam das mesmas coisas que nós seja positivo, buscar gente diferente também pode ser uma experiência válida. Ser apresentada a novos mundos, novos lugares, novos livros ou novos programas pode nos fazer encontrar novas formas de encarar a vida.

7. Mude
Algumas coisas da vida são praticamente impossíveis de serem mudadas. Nem sempre temos a chance de trocar uma atividade que realizamos com sacrifício e sem vontade por algo que nos excita e nos motiva. Porém, algumas vezes, por inércia ou comodismo, nos habituamos com alguma ação, mesmo ela sendo mutável. O que não nos é imposto e exigido, e que não é fonte de prazer, podemos e devemos transformar. Aí, sem dúvida, iremos conseguir sentir o gostinho agradável da mudança e o arrependimento por não tê-la realizado antes.

8. Tente ver o mundo por outro ângulo
Quando não temos a possibilidade de mudança, de transformar aquilo que consideramos negativo em positivo, o que nos resta fazer é tentar encontrar o que de bom há em desempenhar tal atividade. Que fique claro que não queremos fazer o ‘jogo do contente’, onde a felicidade deve ser achada, mesmo que esteja quase invisível. O que propomos é que, já que a atividade é inevitável, devemos procurar o por quê dela ser tão essencial e, talvez isto, nos traga menos pesar e mais lucidez e razões para concretizar tal ação, transformando-a nem que seja só um pouquinho, em positiva.

9. Insira um hobby em sua vida
Depois de descobrir o que gosta, insira-o no seu dia a dia. Mesmo que por poucas horas, o prazer que isto lhe trará e a renovação que ele pode proporcionar é de um apreço enorme. Pode ser um livro, um esporte, uma soneca depois do almoço, uma boa refeição, etc. Quando eles estão realmente presentes no cotidiano, nos motivam a continuar a batalha de uma maneira mais leve e suave.

10. Pense positivo
Pensamento positivo não traz melhoras e nem provoca mudanças, mas quando ele vem acompanhado da ação, ele nos permite uma volta de 180 graus no modo de ser e de viver. Destacar o que temos de bom na vida e encarar as obrigações e chatices com outro olhar também e responsável por uma vida mais agradável e bonita.

Fonte: site www.maisde50.com.br

Foto: minhas queridas netas: Marina, Bianca e Lara.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

MEU VÍCIO

Corrida de rua é um esporte e também um vício. Há cerca de 7 meses comecei a treinar e no último dia 11/04 participei de minha segunda corrida oficial - Corrida da Adidas, realizada aqui em Salvador. Fiz 5 km em 34m44s. Parece pouco, mas para mim, que troquei o vício da bebida pelo vício de praticar atividades físicas, é extraordinário. Nesta foto eu estava a poucos metros da chegada....

quinta-feira, 8 de abril de 2010

REGRAS DE FELICIDADE

Lembre-se de que os outros são pessoas que você pode auxiliar, ainda hoje, e das quais talvez amanhã mesmo você precisará de auxílio.

Todo solo responde não somente conforme a plantação mas também segundo os cuidados que recebe.


Aqueles que renteiam conosco nas mesmas trilhas evolutivas assemelham-se a nós, carregando qualidades adquiridas e deficiências que estão buscando liquidar e esquecer.

Reflita nos arranhões mentais que você experimenta quando alguém se reporta irrefletidamente aos seus problemas e aprenda a respeitar os problemas alheios.


Pensemos no bem e falemos no bem, destacando o lado bom dos acontecimentos, pessoas e coisas.

Toda vez que agimos contra o bem, criamos oportunidades para a influência do mal.


Mostremos o melhor sorriso - o sorriso que nos nasça do coração - sempre que entrarmos em contato com os outros.
Ninguém estima transitar sobre tapetes de espinhos.


Evitemos discussões.

Diálogo, na essência, é intercâmbio.


Se você tem algo de bom a realizar, não se atrase nisso.
Hoje é o tempo de fazer o melhor.

Estime a tarefa dos outros, prestigiando- a com o seu entusiasmo e louvor na construção do bem.

Criar alegria e segurança nos outros é aumentar o nosso rendimento de paz e felicidade.

Não contrarie os pontos de vista dos seus interlocutores.
Podemos ter luz em casa sem apagar a lâmpada dos vizinhos.

Você é uma instituição com objetivos próprios dentro da Vida, a Grande Instituição de Deus.

Os amigos são seus clientes e se você procura ajudá-los, eles igualmente ajudarão você.


Se você sofreu derrotas e contratempos, apenas se deterá se quiser.

A Divina Providência jamais nos cerra as portas do trabalho e, se passamos ontem por fracassos e dificuldades em nossas realizações, o Sol a cada novo dia nos convida a recomeçar.

(Texto extraído do livro “Na era do Espírito”)

segunda-feira, 29 de março de 2010

AMIZADE


ESTES CASAIS - JOSÉ JUIZ e OFÉLIA, CLÁUDIO e ANA, GILSON E LÍGIA, MANOEL ANTÔNIO e JULIETA, GERMANO e ICLÉA, ROBERTO e TELMA, FERNANDO e CELMA, HONÓRIO e LÍVIA, MOACIR e MIRIAM, ODONEL e LENE e NOÉLIO e MARTA, SÃO PESSOAS ÀS QUAIS EU E MINHA ESPOSA GRACIENE DEDICAMOS UMA VERDADEIRA AMIZADE.


.
















Havia uma pequena aldeia onde o dinheiro não entrava.

Tudo o que as pessoas compravam, tudo o que era cultivado e produzido por cada um, era trocado.

A coisa mais importante, a coisa mais valiosa, era a amizade.
Quem nada produzia, quem não possuía coisas que pudessem ser trocadas por alimentos, ou utensílios, dava seu CARINHO.

O CARINHO era simbolizado por um floquinho de algodão.
Muitas vezes, era normal que as pessoas trocassem floquinhos sem querer nada em troca.

As pessoas davam seu CARINHO pois sabiam que receberiam outros num outro momento ou outro dia.

Um dia, uma mulher muito má, que vivia fora da aldeia, convenceu um pequeno garoto a não mais dar seus floquinhos.

Desta forma, ele seria a pessoa mais rica da cidade e teria o que quisesse.
Iludido pelas palavras da malvada, o menino, que era uma das pessoas mais populares e queridas da aldeia, passou a juntar CARINHOS e em pouquíssimo tempo sua casa estava repleta de floquinhos, ficando até difícil de circular dentro dela.

Daí então, quando a cidade já estava praticamente sem floquinhos, as pessoas começaram a guardar o pouco CARINHO que tinham e toda a HARMONIA da cidade desapareceu.

Surgiram a GANÂNCIA, a DESCONFIANÇA, o primeiro
ROUBO, o ÓDIO, a DISCÓRDIA, as pessoas se XINGARAM pela primeira vez e passaram a IGNORAR-SE pelas ruas.
Como era o mais querido da cidade, o garoto foi a primeiro a sentir-se TRISTE e SOZINHO, o que o fez o menino procurou a velha para perguntar-lhe e dizer-lhe se aquilo fazia parte da riqueza que ele acumularia.

Não a encontrando mais, ele tomou uma decisão. Pegou uma grande carriola, colocou todos os seus floquinhos em cima e caminhou por toda a cidade distribuindo aleatoriamente seu CARINHO.

A todos que dava CARINHO, apenas dizia:
"Obrigado por receber meu carinho".

Assim, sem medo de acabar com seus floquinhos, ele distribuiu até o último CARINHO sem receber um só de volta.

Sem que tivesse tempo de sentir-se sozinho e triste novamente, alguém caminhou até ele e lhe deu CARINHO.

Um outro fez o mesmo...

Mais outro...e outro...até que definitivamente a aldeia voltou ao normal.

MORAL DA HISTÓRIA:

Fazer as coisas pensando em receber em troca não é o melhor caminho para se conquistar as pessoas. Devemos fazer, sempre, apenas lembrando que um amigo existe é muito importante.

Receber CARINHO é muito bom. E o simples gesto de lembrar que um amigo existe é a forma mais simples de fazê-lo. Se você se doa de coração, com certeza um dia será recompensado.

domingo, 28 de março de 2010

Amigo faz bem para a saúde

Durante minha trajetória como funcionário do Banco do Nordeste fiz muitos amigos pelas diversas cidades onde trabalhei.

O texto abaixo é uma homenagem especial ao meu querido amigo Pedro Souza (Pedrão), com o qual trabalhei nas cidades de Alagoinhas e Feira de Santana (BA), nos anos de 1983/1987 e 1988/1991, respectivamente.

Pedrão é uma figura ímpar. Leal, confiável, honesto, trabalhador, enfim, detentor de todas as qualidades que um homem deve possuir.

"Em busca de saúde as pessoas vão atrás de médicos, remédios comprados por conta própria, suplementos vitamínicos e livros de auto-ajuda. Mas elas também recorrem a uma outra arma poderosa capaz de combater doenças e melhorar a qualidade de vida: os amigos, escreve Tara Paker-Pope, colunista de saúde do jornal The New York Times. Os pesquisadores começam a perceber a influência da amizade e dos círculos sociais na mente e no corpo. Os amigos fazem bem. Estudos médicos e científicos mostram essa relação.

Vida prolongada – Um estudo australiano, feito ao longo de dez anos com mais de 1.477 pessoas com mais de 70 anos de idade, apontou que aquelas mais sociáveis tinham 22% menos chance de morrer do que as solitárias, diz o British Medical Journal.

Memória renovada – Amigos estimulam a mente, favorecem aspectos cognitivos e ajudam a preservar lembranças, concluíram pesquisadores da Universidade Harvard depois de acompanhar 16.638 adultos durante seis anos. O estudo saiu no American Journal of Public Health.

Combate ao câncer – Uma pesquisa de diversos institutos americanos, como a Universidade da Califórnia e Harvard, com 2.835 enfermeiras com câncer de mama comprovou que aquelas sem pessoas próximas apresentavam quatro vezes mais risco de morrer do que as que tinham dez ou mais amigos. O relatório foi divulgado no Journal of Clinical Oncology.

Coração protegido – Homens bem relacionados têm menos chance de apresentar problemas do coração e sofrer ataques cardíacos, comprovam pesquisadores do Instituto Karolinska, na Suécia, depois de acompanhar 736 homens de meia-idade durante seis anos, afirma o Pshychosomatic Medicene.

De onde vem este poder da amizade? A razão não é clara. Não se trata de ter alguém ao lado para pegar um copo d’água na hora da medicação. Os benefícios vão além da assistência médica e não implicam, necessariamente, em proximidade física. O que conta é a sensação de amparo psicológico.

Em muitos estudos os amigos têm um papel mais determinante que o cônjuge. Entre as enfermeiras americanas com câncer de mama, ter marido não fazia a diferença para a sobrevida. A relação entre amigos se dá na linha horizontal, de igual para igual, com absoluta sinceridade, o que nem sempre é possível entre cônjuges e familiares. “A amizade assinala o mais alto ponto de perfeição da sociedade. Nas relações entre pais e filhos é mais o respeito que domina. Não podem os filhos dar conselhos ou formular censura a seus pais, o que é, entretanto uma das primeiras obrigações da amizade”, escreveu o filósofo francês Michel de Montaigne (1533-1592) em seus Ensaios.

Os benefícios proporcionados pela amizade tiveram início nos primórdios da evolução. O antropólogo e psicólogo evolucionista Robin Dubar, da Universidade de Liverpol, chegou a essa conclusão ao perceber que nos macacos havia relação entre o tamanho da massa cinzenta e o número de integrantes do grupo. Quanto mais elementos tivessem o bando de uma espécie, mais volumoso seria o córtex dos animais.

A partir desta observação, Dunbar criou a teoria do cérebro social, segundo o qual o desenvolvimento das estruturas sociais teria impulsionado a evolução do cérebro. Quanto maior o grupo, mais informações precisam ser processadas pelo cérebro. Sendo assim, a quantidade de processamento do cérebro também limitaria o tamanho do nosso círculo social. Esse limite seria de aproximadamente 150 pessoas.

Para os benefícios à saúde, no entanto, a quantidade necessária de amigos é bem menor. Dunbar classifica os 150 amigos em anéis concêntricos. O primeiro anel é formado por três, quatro ou máximo cinco pessoas, essenciais para o nosso bem-estar. Elas são incorporadas em estágios diferentes da vida, segundo uma pesquisa da Universidade de Meryland, nos Estados Unidos.

Os homens encontram os seus melhores amigos por volta dos 40 anos. Nessa idade eles são menos competitivos e dependem menos de amizades por interesse. Já as mulheres se esforçam mais em manter o círculo formado aos 20 e aos 30 anos. Em termos de bem-estar o tempo de convivência é irrelevante. O que vale mesmo é o abraço sincero, camarada. (Extraído da Revista da Semana)"


sábado, 20 de março de 2010

Mensagem para os visitantes


Olá meu caro visitante,

Este é um blog muito simples de navegar. Basta clicar nos títulos relacionados ao lado direito que aparecerá o texto respectivo. Se quiser pode deixar um comentário ao final da leitura. Clique em "postagens mais antigas" e surgirá uma nova relação e assim por diante. São mais de uma centena de textos sobre assuntos diversos. Boa leitura. Você pode também comunicar-se comigo por e-mail (amancio.neto@gmail.com). Aguardo seu contato.


quinta-feira, 18 de março de 2010

Como liberar seu poder pessoal

“Um alto nível de senso de valor próprio e de autoconfiança é vital para uma vida feliz e bem sucedida. É isso que você vai usar para construir uma fé inabalável em si mesmo. A fé poderosa na própria capacidade, segurança e recursos interiores é o que separa os mestres das massas, os seres humanos extraordinários dos comuns, os líderes carismáticos dos seguidores.


No mundo de hoje, a segurança de uma pessoa vem do fato de ela ser independente. E a independência está enraizada em indestrutível fé, que em troca traz serenidade, segurança, auto aceitação, fazendo com que a pessoa esteja bem consigo mesma, algo que intriga e atrai os outros.

Tudo o que uma pessoa atrai na vida é um reflexo do que ela acha que merece, do que acha que vale. As oportunidades, as pessoas, os fracassos e a sorte que atrai são todos resultados diretos das mensagens que ela envia para fora. As circunstâncias de sua vida pessoal, profissional e social dizem exatamente que grau de valor ela se atribui.

Portanto, o senso de valor próprio nada mais é do que o grau de estima que cada um sente por si mesmo. Todos nascemos com um forte senso do próprio valor – isso é parte da natureza humana. Mas, ao longo do caminho, a maioria das pessoas perde uma grande porção dele. Então, levadas pela necessidade de se sentirem valiosas a seus próprios olhos e aos olhos dos outros, começam a procurar esse valor fora delas, esperando recebê-lo de alguém. E é aí que está o erro, porque o verdadeiro valor próprio só pode ser gerado por nós mesmos. Ninguém nem nada nos pode dá-lo. Esse valor não é determinado pela aprovação dos outros, por situação econômica ou sucesso intelectual. É algo interno.

Quando o temos, as escolhas com que nos deparamos surgem de talentos e desejos genuínos, não da necessidade de impressionar os outros.... Portanto, tome a decisão de trabalhar, de fazer as mudanças necessárias para elevar seu senso de valor próprio ao máximo.”

(Do livro de Fiona Harrold / Seja o treinador de sua vida)